Unidade Curricular de TAT

Esta cadeira tem como intuito orientar os alunos de tradução no apoio às várias ferramentas de tradução existentes. Começámos o 1º semestre a aprender as bases do MemoQ, que acabou por ser valioso, visto que esta ferramenta facilita e diminui o trabalho do tradutor, ao guardar uma base de dados na memória de tradução, que pode ser acedida a qualquer altura.

Além deste programa, durante o primeiro semestre também nos foram apresentados diversos sítios sobre as várias empresas de tradução existentes em Portugal e arredores, como por exemplo o ProZ e o Translator’s Café que possibilita arranjar propostas de trabalho, mesmo a membros que fossem estudantes.

No 2º semestre insistimos mais numa outra ferramenta, conhecida pelo SDL Trados. Esta, na minha opinião revelou-se igualmente útil para o trabalho de qualquer tradutor visto que armazena os termos numa base terminológica, no entanto, não achei o layout muito apelativo. Achei que haviam muitas definições mais complicadas de aprender, o que tornou o processo um pouco mais confuso e me ajudou a concluir que gostei mais de trabalhar com o MemoQ. Além de trabalhar com esta ferramenta, também foi-nos introduzida outra. Um programa de legendagem, conhecido como Subtitle’s Workshop. Infelizmente, devido ao tempo do ano letivo restante, não tivemos muito tempo a trabalhar nesta ferramenta, mas acabámos por dar algumas bases desta e aprender a mexer o mínimo de forma a criar uma legendagem para um excerto de um filme.

Trabalhámos com estas ferramentas de trabalho no 2º semestre, mas ao longo deste também tivemos que construir um blogue que deveria conter 15 posts. Ora, o blogue conta só 10% da avaliação final, mas era avaliado pelo seu layout e conteúdo, que tinha de incluir posts sobre a cadeira dada e também sobre as ferramentas trabalhadas ao longo do ano letivo. Na minha mais sincera opinião, dado que como só o blogue exigia muito esforço e dedicação, acho que poderia ter um pouco mais de peso na avaliação final.

Para concluir, digo, mais uma vez, que a unidade curricular de TAT revelou-se importante para o crescimento do estudante enquanto tradutor, no entanto, a carga de trabalhos tornou-se um pouco excessiva, visto que o aluno tem também outras unidades curriculares com que se preocupar. Tornando-se, assim, difícil para o estudante acompanhar o ritmo de trabalho que esta cadeira exige.

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s